Tecnologia

Eleitores indianos estão sendo bombardeados com milhões de deepfakes. Candidatos políticos aprovam.

## Como a tecnologia deepfake está mudando o cenário político na Índia

No caloroso mês de abril, em Ajmer, no estado indiano de Rajasthan, o político local Shakti Singh Rathore se sentou diante de um fundo verde para gravar um vídeo curto. Era a sua primeira vez sendo replicado através da tecnologia deepfake.

Vestindo uma camisa branca impecável e um lenço cerimonial açafrão com uma flor de lótus – o logo do partido BJP, partido governante do país – Rathore cumprimentou sua audiência em hindi. O diretor da filmagem pediu para ele se manter estático para capturar os dados necessários para construir o AI deepfake que seria usado na campanha política.

Neste momento, a Índia, maior democracia do mundo, está em processo eleitoral. Quase um bilhão de indianos estão aptos a votar nas eleições gerais do país, e os deepfakes podem desempenhar um papel decisivo e potencialmente divisor. Os partidos políticos indianos têm explorado a inteligência artificial para personalizar mensagens e alcance de eleitores.

De diferentes espectros ideológicos, os políticos indianos estão utilizando a IA para atravessar as 22 línguas oficiais do país e milhares de dialetos regionais. Enquanto nos Estados Unidos o uso de vozes geradas por IA para chamadas não solicitadas foi recentemente proibido, na Índia, deepfakes autorizados se tornaram uma grande oportunidade de negócios.

**## Impacto na Política Indiana**

Divyendra Singh Jadoun, um auto-didata em deepfake, é o ícone dessa indústria emergente. Sua empresa, Polymath Synthetic Media Solutions, tem realizado campanhas de inteligência artificial para políticos indianos, com um valor considerável. Essa tecnologia facilita a comunicação e engajamento com os eleitores em comunidades remotas.

**## Uma Nova Abordagem na Comunicação Política**

Enquanto personalidades como Rathore se veem envolvidas nessa nova dinâmica eleitoral, o uso de deepfakes transforma a forma como os políticos indianos interagem com os eleitores. Através de chamadas e vídeos personalizados, a tecnologia cria uma ligação direta entre o político e o cidadão, adaptando a mensagem de acordo com o eleitor.

A habilidade de Jadoun em criar deepfakes para vários políticos de destaque tem chamado a atenção para o potencial dessa tecnologia na política indiana. Com a eleição deste ano, a presença dos deepfakes é cada vez mais evidente, moldando a narrativa e a estratégia das campanhas.

**## Conclusão**

A era dos deepfakes na política indiana está apenas começando, e a sua influência nas eleições é inegável. Essa ferramenta, que pode tanto informar como manipular, levanta questões importantes sobre ética e segurança no cenário político. A habilidade de adaptar mensagens e dialogar de forma personalizada com os eleitores pode moldar o futuro da política no país.

Porém, é crucial que haja uma regulamentação e transparência no uso de deepfakes, garantindo que a tecnologia seja utilizada de forma ética e responsável, para promover uma comunicação mais autêntica e transparente entre os políticos e os eleitores na Índia.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo